fbpx

Oba, em janeiro tem Festival de Férias do Teatro uol!

Banner Geral Festival de Férias

38ª edição do Festival de Férias tem programação todos os dias da semana.

Segunda a sexta, 16h. Sábados e domingos, 16h e 17h40.

O Festival de Férias do Teatro UOL é uma tradição cultural da cidade de São Paulo. Já em sua 38º edição, a programação é diversa e de qualidade, trazendo clássicos e temas que abordam as questões do universo infantil de forma criativa e lúdica.

São sete espetáculos, que se revezam em apresentações em todos os dias da semana, entre 04 e 31 de janeiro. Segunda a sexta, às 16h, e sábados e domingos, às 16h e 17h40. Os pais ainda contam com toda a estrutura e segurança do Shopping Pátio Higienópolis para que as crianças aproveitem cada minuto do passeio.

Conheça a programação completa abaixo.

“O LOBO MAU NÃO TEM CULPA”, autoria e direção de Leandro Mariz, às segundas-feiras, 16h (classificação indicativa: Livre, recomendado para maiores de 3 anos).

Depois de ser preso e condenado pelos seus crimes nas histórias infantis, o lobo que não era mau, resolve dar seu depoimento sobre fatos que aconteceram em sua primeira ida para escola. Excluído das rodas de amigos, dos trabalhos em grupo e de várias outras atividades, e com vários apelidos ele se sentiu triste, isolado e muitas vezes agressivo. O resultado foi criar planos mirabolantes, e muitas vezes malvados. Assim ele vira o LOBO MAU e através deste personagem que provoca medo e curiosidade, mas ao mesmo tempo também admiração. A ideia é abordar o assunto do bullying, onde brincadeiras aparentemente inofensivas podem provocar grandes traumas que afetarão, sem dúvidas, a criança e depois sua fase adulta.

SÍTIO DO PICAPAU AMARELO – O RAPTO DE NARIZINHO, direção de Paula Flaibann e Marcos Okura, às terças-feiras, 16h (classificação indicativa: Livre, recomendada para maiores de 3 anos).

Livremente inspirada no universo do Sítio do Picapau Amarelo, “O Rapto de Narizinho” se passa em um dia como outro qualquer, em que Narizinho, Pedrinho, Emília e Visconde estão brincando e recebem uma visita inesperada, desagradável e bem perigosa! A Cuca está ali na redondeza, rapta Narizinho e joga um feitiço no sítio. Dentro de pouco tempo, todos vão virar pedra. Para desfazer o feitiço e salvar Narizinho, eles precisam encontrar os quatro elementos da natureza: água, terra, fogo e ar. Nessa aventura Emília e Pedrinho contam com a ajuda do Saci, da Iara e do Curupira. A história é recheada de suspense, humor, ação e muita música, com versões exclusivas para o espetáculo.

“O MENINO MALUQUINHO”, autoria e direção de Ronaldo Liano, às quartas-feiras, 16h (classificação indicativa: Livre, recomendado a partir de 3 anos).

Clássico de literatura infantil, O Menino Maluquinho ganha aqui uma homenagem ao seu criador. Ziraldo precisa preparar uma edição especial em comemoração aos 43 anos de existência do Menino Maluquinho. Em meio a esse processo, ele recebe em seu ateliê a visita de seus netos. Por meio de desenhos e brincadeiras, eles recordam juntos as obras mais divertidas e cheias de aventura criadas por Ziraldo, oferecendo ao público uma imersão no universo do autor. “O espetáculo é uma grande homenagem ao artista Ziraldo e sua obra mais conhecida e amada de todas”, reforça Ronaldo Liano.

“O TAMBOR AFRICANO”, autoria e direção de Pamela Duncan, às quintas-feiras, 16h (classificação indicativa: Livre, recomendado a partir de 3 anos).

O espetáculo conta a aventura de dois andarilhos que viajam pelo universo conhecendo histórias dos planetas que visitam. Com a ajuda de bonecos e de um tapete mágico, voando de um lado a outro como em um sonho, chegam ao planeta Terra e visitam o continente Africano, onde aprendem os ensinamentos dos Gritos. Lendas e histórias transmitidas oralmente costuram o roteiro do espetáculo recheado de beleza ética e ensinamentos de valores universais. O espetáculo faz, de maneira poética, uma homenagem aos refugiados de todos os países, pessoas que tem que sair da sua pátria para buscar a paz.

“CIRCUS – A NOVA TOURNÉE”, autoria e direção de Claudio Saltini, às sextas-feiras, 16h (classificação indicativa: Livre, recomendado a partir de 3 anos).

PRÊMIO APCA de melhor espetáculo de Animação, dois clowns, para divertir a plateia, tentam mostrar-se hábeis dançarinos, atiradores de facas e equilibristas de copos, mas nada funciona direito e eles estão condenados a uma série divertidíssima de fracassos. A dupla dá vida aos bonecos e mostra um grande domínio de um sem-número de técnicas de manipulação de formas animadas; da mesma forma, são excelentes nas relações que estabelecem com a plateia.

Números clássicos do circo são recriados por personagens conhecidos e por figuras inusitadas: uma mosca dançarina, uma família de ovos equilibristas e minhocas trapezistas estão entre os companheiros de palco carismáticos e capazes de manter crianças e adultos atentos do início ao fim dessa peculiar jornada circense.

“ERA UMA VEZ… PINOCCHIO”, direção de Rodrigo Gomes, aos sábados e domingos, 16h (classificação indicativa: Livre, recomendado a partir de 2 anos).

Era uma vez um antigo vilarejo. Numa casinha iluminada, vivia Gepeto, um talhador de grande talento e grande coração. Entre muitos cucos, caixinhas de música e brinquedos coloridos, havia um que era especialmente querido: Pinocchio, uma simpática marionete de madeira! Para felicidade de Gepeto, em uma noite muito especial surgiu no céu a brilhante estrela dos desejos, capaz de ouvir e conceder o sonho do coração das pessoas e o velho talhador tinha apenas um: que seu querido Pinocchio pudesse se tornar um menino de verdade!

“PIRATAS DO CARAMBA”, texto e direção de Rafael Pequeno, aos sábados e domingos, 17h40 (classificação indicativa: Livre, recomendado a partir de 3 anos).

Uma falida e atrapalhada tripulação pirata, que já não vive mais de batalhas e ouro, passam seus dias recolhendo lixo que encontram pelos oceanos e fantasiando antigas batalhas. Em uma manhã como outra qualquer, encontram uma misteriosa garrafa que poderá transformar suas vidas. Eis que surge um dilema! Continuar suas vidas pacatas, porém seguras ou se arriscar nos sete mares? Com muita interação, o público fará parte do cenário teatral, participará de uma guerra de canhão e em alguns momentos será responsável pelo destino da tripulação pirata.